Projetos de microcrédito cresceram 46% em 2014

Por Revista Invest | 13 de janeiro, 2015
  • Negócios
    Distribuição dos créditos por atividade em 2014 (Fonte: ANDC)
Cresceram as candidaturas, os projetos aprovados e o valor de investimento. Um ano a crescer nos projetos de microcrédito, de acordo com a associação do setor.

A Associação Nacional de Direito ao Crédito (ANDC) registou um aumento de 46% nos projetos aprovados e creditados, passando de 115, em 2013, para 168, em 2014. Este é o número de projetos de negócio que tiveram os seus empréstimos aprovados pela banca durante o último ano, com a quantia já disponível para iniciarem a sua atividade.

 

O valor acumulado dos projetos creditados é de 1.606.899 euros, também superior ao total do ano passado, avança a ANDC.

 

A procura por microcrédito também aumentou de 1.689 candidaturas, em 2013, para 2119, em 2014. Trata-se de um aumento de 25%. Quando comparado com o ano de 2012, em que o total de candidaturas recebidas foi de 1.420, a percentagem aumenta para 49%.

 

O comércio por grosso e a retalho é a atividade que tem sido mais abrangida pelosa novos créditos concedidos, num total de 65 em 2014 (38,6% do total), seguindo-se o alojamento, restauração e similares com 25 créditos (14,8%), outras atividades e serviços (10,1%) e agricultura e indústrias transformadoras (ambas com 7,1%).

 

Os dados, segundo a ANDC, “permitem dizer que a procura por microcrédito tem vindo a aumentar nos últimos anos e que há cada vez mais empreendedores a considerar a modalidade microcrédito para iniciarem o seu negócio. Porém, quando comparado com o número de projetos aprovados, verifica-se que a taxa de concretização é baixa: não chega a 10%”.

 

O microcrédito é uma ferramenta de criação de negócio e, sobretudo, de criação de autoemprego, que tem as suas exigências e que obriga a pensar nas diferentes fases que vão da ideia ao negócio. Nos seus 16 anos de existência, a ANDC tem mantido um rigor na análise da viabilidade e solidez dos projetos que aprova. O seu trabalho caracteriza-se pelo acompanhamento gratuito que presta desde a fase da candidatura - construção do plano de negócios e dossier de apresentação de ideia -, à implementação do negócio, até ao reembolso total do empréstimo.

 

 

 

O perfil do microempresário

 

É homem, tem entre 31 e 40 anos e o 12º ano de escolaridade. Este é o perfil da maioria dos empreendedores que recorreram ao microcrédito no último ano, de acordo com informação disponibilizada pela ANDC.

 

O ano de 2014 trouxe uma alteração no perfil dos microempresários: cresceu o número de pessoas do sexo masculino a candidatar-se ao microcrédito, sendo 57% homens e 43% mulheres.

 

O nível de escolaridade mais representado situa-se no 12.º ano, havendo, contudo, um aumento no número de pessoas com habilitações superiores, nomeadamente com mestrado e doutoramento, esclarece a mesma fonte.

 

Os jovens com menos de 30 anos representam 28% no total de projetos aprovados mas o grupo etário “31-40 anos” é o mais representado, com 38% do total.

ANDC, microcrédito, banca, investimento,

Partilhar

Destaque

Empresas familiares – por Manuel Liberal Jerónimo